"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).
Textos


MMXVIII


 
Algarismos romanos surgiram na Roma Antiga, há aproximadamente dois mil anos, era considerado como forma de identificação simples e sua finalidade era de ser um sistema numérico para contabilizar os rebanhos, soldados e
demais riquezas entre outros.

São compostos pelas próprias letras do alfabeto que integram apenas sete letras maiúsculas que estao presentes no alfabeto latino. As letras são, a saber: I, V, X, L, C, D e M.

Para melhor entendimento I significa UNUS, isto é, o número um, ao passo que o V, significa quinque, isto é, cinco, enquanto que o X significa decem que é o número dez, o L significa quinquaginta, que representa o número cinquenta, o C significa centuam que é o número cem. Já o D significa quingenti que é o número quinhentos e, por derradeiro, o M que significa mille,
isto é, um mil.

Para melhor clareza e simplicidade, sempre se começa pelo maior valor e, procurando seguir a regra de que os algarismos de menor valor ou igual são
sempre posicionados à direito e devem ser somados ao algarismo de vaor maior. Portanto, os algarismo de menor valor estão posicionados à esquerda e deverão ser subtraídos do algarismo com valor maior.

O interessante é que simplesmente os romanos desconheciam o zero, o que fora somente introduzindo muito tempo depois pelos árabes, assim, para os romanos o numeral de menor valor seria sempre o número um.

O número 0 (zero) não tinha uma representação própria em números romanos, mas a palavra nulla (nenhum em latim) foi usada na Idade Média para, por exemplo, o cálculo da Páscoa em lugar do Zero. Dionysius Exiguus ficou conhecido por usar nulla junto com numerais romanos no ano 525.

Por volta de 725, Bede ou algum de seus colegas usou a letra N, a inicial de nulla, numa tabela de epactas escrita em numerais romanos.

Outra curiosidade, é a que envolve o número quatro, já que é conhecidíssimo em todo mundo, representado por IV. Mas existem registros que apontam para uma representação arcaica, ou seja, IIII.

Para as cifras elevadas, usa-se o travessão por cima da letra o que representa a sua multiplicação por um mil. Os numerais em documentos e inscrições da Idade Média, por vezes, incluíram alguns símbolos adicionais que atualmente são chamados de numerais romanos medievais.

E, usaram-se outras letras tais como A para V, ou Q para D, enquanto outro são abreviações para numerais compostos (O para XI ou F para XL). Mesmo que alguns dicionários de hoje, os que apresentam, estes não são
mais usados.

Se os romanos usassem o sistema decimal para números inteiros refletindo seu sistema de contagem, eles usariam o sistema duodecimal com base no doze, para números fracionários racionais, devido à sua facilitada divisibilidade pelo número doze, o que permite frações inteiras de um terço e um quarto, não possíveis na base dez.

Nas moedas, muitas das quais tinham valores em frações duodecimais da unidade As, era usado um sistema notacional baseado em metades e dozeavos.

Um ponto (•) indicava uncia (onça), "duodécimo", que foi a origem de palavras do inglês como inch e ounce; pontos eram repetidos para frações até 5/15. Seis dozeavos (metade) foram abreviados para S de semis "metade".

Pontos Uncia foram adicionados ao S para as frações de sete a onze, como os traços adicionados ao “V” para números inteiros de seis até nove.

Cada fração desde 1/12 até 12/12 (um) tinha um nome nos tempos do Império Romano, os quais correspondiam ao nome das moedas relacionadas:

Fração  Número  Romano   Nome (nominativo e genitivo) Significado

1/12 •  uncia,      unciae      "onça"

2/12 = 1/6 •• ou : Sextans (moeda), sextantis "sexto"

3/12 = 1/4 ••• ou ∴ quadrans, quadrantis "quarto

4/12 = 1/3 •••• ou :: triens, trientis "terço"

5/12 ••••• ou :•: Quincunx (moeda), quincuncis "Cinco-onças" (quinque unciae → quincunx)

6/12 = 1/2 S semis, semissis "meio"

7/12 S• septunx, septuncis "Sete-onças" (septem unciae → septunx)

8/12 = 2/3 S•• ou S: bes, bessis "duplo" ( "duplo terço")


9/12 = 3/4 S••• ur S:• dodrans, dodrantis ou nonuncium, nonuncii "menos um quarto" (de-quadrans → dodrans) ou "nove-onças" (nona uncia → nonuncium)

10/12 = 5/6 S•••• ou S:: dextans, dextantis ou decunx, decuncis "Menos um sexto" (de-sextans → dextans) ou "dez onças" (decem unciae → decunx)

11/12 S••••• ou S:•: deunx, deuncis "menos uma onça" (de-uncia → deunx)

12/12 = 1 I As (moeda), assis "unidade"

O arranjo dos pontos era variável e não necessariamente linear. Cinco pontos posicionados como na face 5 de um dado arem chamados de quincunx.

Outras notações fracionais romanas foram:

1/8 sescuncia, sescunciae – prefixo numeral sesqui- + uncia (1½ uncias), representado pela sequência dos símbolos de semuncia e uncia.

1/24 semuncia, semunciae - semi- + uncia (½ uncia), representado por diversos glifos varáveis derivados da forma da letra grega Sigma (Σ), uma variante semelhante ao símbolo da libra (£) sem linha horizontal e outra parecendo o Ye ucraniano (Є).

1/36 binae sextulae, binarum sextularum ("dois sextulas") ou [[duella, duellae, representada por uma sequência de dois “esses” reversos (ƧƧ).

1/48 sicilicus, sicilici, representada por um C reverso (Ɔ).

1/72 sextula, sextulae (1/6 de uma uncia), representado por um S reverso.

1/144 = 12−2 dimidia sextula, dimidiae sextulae ("metade de sextula"), representado por um S reverso cortado por um traço horizontal.

1/288 scripulum, scripuli - representado pelo hoje símbolo farmacêutico britânico “escrópulo” (℈)

1/1728 = 12−3 siliqua, siliquae, representado por um símbolo que parece com “aspas” de fechamento (tipografia).

Existe um site http://www.numbersconverter.com/ que facilita a conversão em número romanos.

O título significa 2018, o corrente ano.
 
Gisele Leite
Enviado por Gisele Leite em 30/08/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr