"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).
Textos


Abá baxé de ori
Iniciação
Tomar a cabeça.
Tornar-se senhor
e comandante.
Soberano e altivo.
Solitário e decidido.

Olhar o horizonte.
Olhar o sol,
a estrela de quinta grandeza.
A lua,
um satélite emburacado.

Olhar, ver e depois
enxergar.
Ver adentro, além, profundamente.
Ler almas,
Decifrar espíritos.
Ler cartas, búzios, runas
sinais e símbolos.
Palavras perdidas no dicionário.
Saudações.
Saldo de emoções.
Restos e vestígios de
afetos
feitos e desfeitos.

Iniciação.
Ritual.
Sagrado.
Silêncio.
Mantras
Cânticos.

O poder da palavra.
O poder da música.
O poder da palavra cantada.
O poder da palavra sagrada.


Rezar de olhos fechados
No escuro da noite.
Buscando a própria iluminação.
Guiar-se pelos sentidos.
Pelos instintos.
Guiar-me pela natureza
Intensa
Secreta
e vistosa.

Depois de ter se encontrado.
Na encruzilhada.
No traçado
No giz
Ou na escrita do destino.
Ler-se.
Ler intimamente.


Nem sempre o que está escrito
Inscrito.
Encriptado no inconsciente
Fomos nós os responsáveis.
Foram outras mãos.
Outras pessoas
que marcaram

E, como gado saímos
ao mundo com aquela
peculiaridade perseguidora.

Somos tão híbridos.
Tão vastos
Tão plenos e limitados.
Pois pela janela dos olhos.
Apenas avistamos
uma pequena parcela
do mundo,
do átomo,
do silêncio.

E, ao rezar,
ao transcender
a luz da vela,
a luz da lua,
e a procura nossa de
nós mesmos.

Nos achamos 
geograficamente
situados no infinito.
Gisele Leite
Enviado por Gisele Leite em 18/03/2018
Alterado em 18/03/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr