"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).
Textos


Há uma ponte invisível
a unir paradoxos.
Antinomias.
Direito e avesso.

Há ponte invisível
a costurar as sílabas
a formar palavras
a construir semânticas

E a dar sentido
ao ponto de partida e
ao ponto de chegada.

Percorremos diariamente
essa ponte invisível
por vezes sob as luzes do poente
por vezes sob o influxo do nascente.

A luz e escuridão
regam todas as coisas.
Há uma solidão essencial em tudo.

Há mistérios intrínsecos.
Segredos não revelados.
Mensagem nunca decifradas.

Moléculas aprendem e se multiplam.
Íons aprendem e perdem ou ganham elétrons.
Ora são ânios ou ânodos.
Ora são cátions ou catiões.
Atraem.
Repelem.
Atraem-repelem...

A viagem mais célere
é a do pensamento.
Que vai e se instala onde quer.
Quando quer.
Ultrapassa umbrais.
Rasga as vestes talares.
Vence barreiras de energia.

Viver é um sacerdócio
rigoroso e exigente.
Aprendemos
Erramos.
Acertamos.
Erramos novamente.
Por esquecimento ou vaidade.
Esticamos tendões, músculos.
Exigimos muito do corpo perecível
e finito.

Erguemos as mãos.
Em prece ou num pedido de socorro.
Gesticulamos dores e aflições.
Corporificamos afetos
próprios e alheios.

E, continuamos a caminhar
sobre a ponte invisível.

Tramadas por passos, percalços,
vitórias, derrotas e aprendizado.

Ao final,
quando finalmente chegamos
a um horizonte provisório.

Novos abismos nos defrontam.
Somos testemunhas
genéticas de um script
já costurado.

Com pequenas nesgas
entremeadas
a permitir algum imprevisto ou
improviso.


O arbítrio, por vezes, é livre.
Por vezes, condicionado.
Mas, nesse corpo,
nessa ponte
tudo é possível.
Inclusive sonhar com impossível.
 
Gisele Leite
Enviado por Gisele Leite em 04/02/2018
Alterado em 04/02/2018

Música: Piano Sonata No. 4 in E flat m - Debussy

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr