"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).

professora Gisele Leite

Diálogos jurídicos & poéticos

Textos


Estamos fisicamente habitando um espaço, mas, sentimentalmente, somos habitados por uma memória. A invisibilidade social é pesquisada para entender o comportamento da indiferença entre os seres humanos. Invisibilidade significa objeto não visível, com ausência de luz, que não refllete. Há inúmeros fatores intrínsecos ao ser humano que podem estar implicados nesse comportamento, onde por hora se exclui da percepção aquilo que não quer se ver. A invisibilidade social está mesmo no futuro da humanidade, pois existem os marginalizados, os excluídos, os ocultos da sociedade, através da visão de um jovem estudante de Medicina que se deparava com a falta de sensibilidade com a história dos humanos e embarcou em busca de conhecer o que não é visto. O século XX conduziu a economia global a uma encruzilhada, onde o processo de reestruturação econômica levou o mundo em desenvolvimento diretamente à fome, e grandes parcelas da população ao empobrecimento. O modelo financeiro internacional nutri-se de exclusão social e da degradação ambiental. As características desse "novo individualismo centrado na preferência da relação de si são incontáveis. E, surge uma nova relação com o corpo, a obsessão com a saúde, o culto do esporte, da boa forma, magreza e de perfeição estética. O conceito de invisibilidade social" tem sido aplicado, em geral, quando se refere aos seres socialmente invisíveis, seja pela indiferença, seja pelo preconceito, o que nos leva a compreender que tal fenômeno atinge tão somente aqueles que estão à margem da sociedade. Há diversos fatores que contribuem para a invisibilidade social, o histórico, o cultural, social, religioso, econômico e até o estético.  A percepção nos dá o ser, então a não percepção do outro traduz-se pela inexistência do ser. O que conduz a pensar que a alteridade de invisível é inexistente. Enfim, a percepção humana é como a memória é seletiva.    Não basta ver, há de enxergar... senão seremos cegos de afeto.

GiseleLeite
Enviado por GiseleLeite em 21/09/2022
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
iDcionário Aulete