"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).

professora Gisele Leite

Diálogos jurídicos & poéticos

Textos


Ele enlouqueceu. Lia poemas em voz alta. Abria a janela e conversava com os passarinhos. Confidenciava às nuvens os pensamentos sombrios. Sua tristeza era pungente. Mas, não existiam lágrimas. Ele enlouqueceu. Escrevia abruptamente cada relâmpago de ideia que lhe acertava. Suas sinapses eram tempestades elétricas. E, toda sua metafísica estava compacta em sua alma. Não era um louco temido, nem violento. Era um louco poético, gostava de Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca. Mas, também gostava de Mário Quintana, Drummond e Clarice Lispector. Acho que a literatura era a sua tábua de salvação. Sem ela, não conseguiria sorver aquela realidade contemporânea, tão violenta e contundente. Os ventos apunhalavam seu espírito que atormentado, refugiava-se na mais plena loucura. Contava lendas árabes e, a noite tomava escondido conhaque para aquecer o corpo e se esquecer da alma.  Suas lamúrias eram poéticas. Sua tristeza era lírica e, suas palavras pareciam mágicas, pois cobria tudo de enigmas e fascinação. Ele estava louco e lúcido. E, eu expectadora oscilava entre a admiração e misericórdia.

GiseleLeite
Enviado por GiseleLeite em 31/08/2022
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
iDcionário Aulete