"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).

professora Gisele Leite

Diálogos jurídicos & poéticos

Textos


A estória de Órion é mais uma das muitas lendas da mitologia greco-romana, inseridas na temática de amor,
inveja, ciúmes e assassinatos. Órion era um gigante que ganhou de seu pai, Poseidon, o poder de andra pelas 
profundezas do mar e até mesmo pela sua superfície.  Órion havia se apaixonado por Mérope, a filha de Eunápio,
rei de Quios, tanto que pediu-a em casamento, porém, o pai impôs uma condição para que o pedido fosse aceito:
que o gigante livrasse a ilha das feras.

Uma vez que Órion era um excelente caçador, conseguiu realziar o pedido,  entregando aos pés de Mérope suas caças todos os dias. No entanto, Eunápio não cumproi sua promessa e negou sua  filha à Órion. O gigante injuriado, embebedou-se, e entrou no quarto de Mérope e, a violentou. Eunápio, por sua vez, furioso foi pedir auxílio a Dionísio que embebedou novamente Órion, quando Eunápio aproveito para furar-lhe os olhos.
Ficando cego foi guiado pelos ruídos da forja de Hefesto, conseguindo encontrar o deus, que o orientou até a morada do Sol. Ao chegar lá, Órion restabeleceu a visão ao entrar em contato com os raios solares. E, restituída sua visão, passou a viver como caçador, em companhia de Ártemis, a deusa da caça, de que Órion se tornara o favorito. E, viveram juntos, o que atiçou o ciúme de Apolo, seu irmão. E, este ordenou que um escorpião atacasse Órion para matá-lo.

O gigante concluindo que não conseguiria derrotar o peçonhento animal, fugiu pelo mar. E, Apolo sabendo da fugo, criou, uma artimanha, chamou sua irmã Ártemis e a desafiou a acertar o onto negro que se deslocava pelas águas. E, ela não sabendo que se tratava de Órion, acertou a cabeça do gigante com uma seta, matando-o instantaneamente. Quando, finalmente, percebeu que era seu querido Órion, a deusa o colocou entre as estrelas, junto com seu cão Sírius.
No Brasil, podemos contemplar Órion através das estrelas conhecidas como Três Marias que representam o centro da constelação e fazem aprte do cinturão do gigante. Enquanto Sírius faz parte da constelação de Cão Maior. Em dezembro, bem no meado do mês, quando após o crepúsculo a constelação aparece, esta indica justamente o início do verão.

GiseleLeite
Enviado por GiseleLeite em 30/04/2022
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
iDcionário Aulete