"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).

professora Gisele Leite

Diálogos jurídicos & poéticos

Textos


A cada ente querido que morre, nós morremos também... Fragmentos de nós vão se dispersar na poeira dos tempos. Nas memórias embaçadas de um olho míope... A cada afeto que fenece, vamos virando pedra e depois, fóssil. A indicar que por ali passou a vida. Que por ali, existiu poesia e alegria e, até tristeza e superação. Por quanto tempo iremos superar tantas perdas? Não sabemos...

No íntimo, sabemos que também estamos fenecendo e, que a única certeza que existe é a morte. É número sobre a lápide. Uma frase final.
Um símbolo fatal e, por fim, uma trajetória inscrita pelo caminho, deixando vestígios, legados e, alguma esperança... Sofremos, sucumbimos, levantamos e, por fim, sobrevivemos até que enfim, não seja mais necessário. A força mágica que vem da alma tem um colorido estranho... diria que é furta-cor... ora é azul, ora é cinza e, até lilás... mas, não deixa de indicar que somos humanos demasiadamente humanos.
Seja numa célula ou num olhar...Da poesia à práxis nossa alma prossegue ora encarnada no corpo, ora impressa no infinito do horizonte.

GiseleLeite
Enviado por GiseleLeite em 03/04/2022
Alterado em 03/04/2022
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
iDcionário Aulete