"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).

professora Gisele Leite

Diálogos jurídicos & poéticos

Textos


Meus amigos e minhas amigas


Essa carta é um desabafo... enfim, na tentativa vã de sanidade vamos sobrevivendo num mundo repleto de catástrofes ruidosas e desgraças sub-reptícias.
A Tragédia de Petrópolis, de fevereiro de 2022 é rotunda. Mas, era mais uma tragédia anunciada. Afinal, com a ciência humana, particularmente, metereologia havia como prevê-la e prover meios, ao menos, para mitigar os danos. Portanto, não é força maior e, muito menos, act of God.
Em meio a tantos óbitos, a pobre cidade padece, pois falta até água potável, ferramentas e recursos humanos para desobstruir e resgatar corpos e vítimas. A cidade sequer tem espaço suficiente para tantos óbitos simultâneos.
E, a estrada que dá acesso à cidade também sofre com os inúmeras barreiras que despencaram impedindo a passagem.
Essa carta, para quem a ler, solicita que haja empatia, que as pessoas se ajudem, se solidarizem. Eu, infelizmente, não conheço nenhuma fábrica de ferramentas (pás, enxadas, luvas e, etc..) para pedir doação. Posso juridicamente informar que a doação pode corresponder a abatimento em pagamento de Imposto de Renda da PJ... 

Rogo, aos empresários brasileiros ou não, que ajudem.
Em meio a tantas tragédias, existem outras, que correm em paralelo... Como rios que correm para o mar... Crianças autistas, adolescentes autistas e pessoas com necessidades especiais são mal tratadas, agredidas quando, juntamente, foram buscar educação e aperfeiçoamento. Eu em coautoria com o Dr. Ramiro Luiz Pereira da Cruz realizamos um Parecer Jurídico, vide em: https://jures.com.br/artigo-juridico/parecer-juridico-sobre-os-direitos-de-criancas-e-adolescentes-portadores-de-transtorno-de-espectro-autista-tea-no-direito-brasileiro-vigente/ 
Solicito a vocês, meus leitores e amigos e amigas que leiam e divulguem. Não podemos deixar de proteger os que são seres humanos em desenvolvimento. Não podemos viver em status de barbárie. Lembrem-se: quem calar diante da opressão, colabora com opressor.
Agradeço a todos, solicito orações para que essa Tragédia Imperial de Petrópolis não sejam mais uma página esquecida da história brasileira.
Quanto o epíteto mulher-monstro, foi uma forma de elogio de um amigo... Quem dera que fosse um monstro capaz de acabar com toda vilania do mundo. Não custa sonhar...

GiseleLeite
Enviado por GiseleLeite em 20/02/2022
Alterado em 20/02/2022
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
iDcionário Aulete