"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).

professora Gisele Leite

Diálogos jurídicos & poéticos

Textos


Se levássemos um bonde ao templo, da religião judaica antiga, e sobre ele fosse jogado sobre ele todos os pecados de um povo específico, e depois o bode fosse  jogado e abandonado para o deserto para morrer. O que tradição talmúdica seria recolhido por um anjo pervertido.

O bode expiatório curiosamente uma expressão da bíblia judaica, o Antigo Testamento, veio a ser o papel do povo judeu na Europa. Algo vai mal, matem os judeus. A peste negra atribuída a veneno colocado nos poços por judeus. A Alemanha perdeu a primeira guerra, os judeus foram os culpados. Os judeus seriam a encarnação irônica do conceito de "bode expiatório".

De todas mazelas humanas, veio desde o terceiro Progrom do século III antes de Cristo. Na verdade, o ódio é elemento mais fácil para unir um grupo. 

A expressão "bode expiatório" é popular para definir o indivíduo que não consegue provar sua inocência, mesmo sem ser o responsável pela acusação que lhe é feita. Psicologicamente é aquela pessoa sobre quem se faz recair a culpa dos outros ou a quem se imputam todos os reveses e desgraças.

No dia chamada de Dia da Expiação presente no Levítico, os hebreus organizavam uma série de rituais que pretendiam purificar a sua nação e, para tanto, organizavam um ato religioso que contava com a participação de dois bodes. Em sorteio, um destes era sacrificado junto com um touro e seu sangue marcava as paredes do templo.

O outro bode era transformado em bode expiatório e, por isso tinha a função de carregar todos os pecados da comunidade. E, nesse momento, o sacredote levava as mãos até a cabeça do pobre animal inocente para que ele carregasse simbolicamente todos os pecados do mundo. E, depois era abandonado no deserto para que os males e a influência de demônios ficassem bem distantes.

Ao longo da história da humanidade várias minorias ou grupos marginalizados foram usados como bode expiatório de algum infortúnio ou fracasso. E, em certa maedida, os judeus foram ironicamente alvo de sua própria tradição. Primeiro, foram apontados como culpados pela Peste Negra, na Baixa Idade Média e, tempos depois, perseguidos em toda Europa pelos movimentos antissemitas que vigoraram no século XX.

A lenda do envenenamento dos poços é derivada de uma acusação antissemita originada no século XIV, o mesmo da peste negra. E, os judeus foram acusados em várias cidades europeuias de serem a causa de doenças e foram vítimas de progroms.

Cerca de sessenta grandes cidades com comunidades judaicas e cento e cinquenta comunidades judaicas menores foram vitimadas, suas casas foram queimadas e os ocupantes foram mortos, além de haver também a prática de tortura. O presidente da câmara de Zwolle na Holanda após o progrom afirmou que "foram mortos pelo amor de Deus, com o fogo e pela espada".

Ironicamente, os judeus se tornaram o bode expiatório da Europa ocidental.
GiseleLeite
Enviado por GiseleLeite em 15/11/2020
Alterado em 15/11/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
iDcionário Aulete