"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).

professora Gisele Leite

Diálogos jurídicos & poéticos

Textos

Hamlet expressa a corrupção das relações pessoais presentes na tragédia de Shakespeare, Afinal, enfoca o Rei Cláudio que mata o próprio irmão, que era o rei, ainda se casa com a cunhada, iniciando uma série de corrupções, envolvendo várias personagens. E, cada ato, Rei Cláudio visa firmar seu reinado. Tenciona livrar-se do sobrinho Hamlet, seu principal opositor. Nada tão contemporâneo, onde a cena comporta atos de vileza, favoritismo, suborno, associações e acordos que beneficiam apenas algumas pessoas, abuso de poder e o uso de poder para atender aos interesses próprios...
Hamlet aborda intensamente a natureza humana e passeia por conflitos humanos que sempre existiram, mostrando como ódio, amor, usurpação do poder, traição, vingança, o belo, o feio, a tirania, a angústia, a melancolia e principalmente a ambição fazem parte da vida. Num interessante questionamento, perquire: - A quem pensa que trai? O quão o traidor foi traído antes, para se tornar hoje o protagonista? Todos nós temos um lado perverso que paradoxalmente serve para analisarmos justamente o lado bom. Observe-se, no diálogo entre Hamlet e Polônio, como o príncipe ironiza o conselheiro real Polônio: HAMLET: Estais vendo aquela nuvem no céu? Não parece um camelo? / POLÔNIO: Pelas escrituras, parece realmente um camelo! / HAMLET: Ou uma fuinha? / POLÔNIO: Tem o dorso parecido com o de uma fuinha. / HAMLET: Acho que parece mais uma baleia. / POLÔNIO: É exatamente igual a uma baleia. 
GiseleLeite
Enviado por GiseleLeite em 30/06/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
iDcionário Aulete