× Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).
professora Gisele Leite
Diálogos jurídicos & poéticos
Textos
Já dizia Shakespeare "Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as consequências". O ídolo é pessoa pela qual se atribui louvores excessivos ou que se ama apaixonadamente. E, sua personalidade desfruta de grande popularidade. De sorte que podem ser artistas populares, esportistas, escritores, cientistas e, até mesmo, professores Bem que poderia se imaginar um mundo que deixa de ser um lugar onde apenas se mata, se morre, se explora e se degrada para então tambem ser um espaço para o amor, solidariedade e  fraternidade. Na atual onda Girl Power, questiono-me que tipo de poder as mulheres tanto anseiam? Há mulheres incríveis como Clarice Lispector, Raquel de Queiroz, Malala Yousafzale e, homens como Mahatma Gandhi e Nietzsche. Francis Bacon notou que o homem comum é impactado por suas paixões. Em verdasde, a mente humana muitas vezes recorre ao refúgio através de ideias que se baseiam estritamente na crença e no sobrenatural. Mas, temos ainda os ídolos da caverna que são representados por relações mais individuais que o homem tem para com sua formação e o mundo à sua volta, se imaginarmos a vida de uma pessoa e, como esta passasse por diferentes experiências e contatos com o mundo das ideias, torna-se possível entender o real motivo desses ídolos serem os mais variados possíveis, em face da complexa teia de experiências de vida em que nos enredamos. Nietzsche em sua obra "Crepúsculo dos ídolos" foi a penúltima obra do filósofo alemão, escrita e impressa em 1888, foi com o espírito guerreiro que se lançou contra os ídolos, as ilusões antigas e novas do Ocidente, a moral cristã e os grandes equívoos da filosofia. Algumas frases merecem destaque: "Da escola de guerra da vida, o que não me mata, fortalece-me". "A moral não passa de uma interpretação - ou mais exatamente de uma falsa interpretação - de certos fenômenos". Por fim, concluímos, que no mundo existem mais ídolos do que realidades. Idealizamos o ser amado ou o outro e, o mundo verdadeiro se tornou fábula . Pois vivenciamos o que entendemos, o que percebemos e, o pouco daquilo que finalmente deciframos. A incógnita é nossa fiel escudeira até que cheguemos ao termo final.
 
GiseleLeite
Enviado por GiseleLeite em 26/02/2020
Alterado em 26/02/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários