professora Gisele Leite
Diálogos jurídicos & poéticos
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).


A poesia é uma canoa
Há águas revoltas
que acendem sentimentos profundos
Há águas plácidas
que nos remetem a contemplação 
do infinito 
A poesia é uma canoa.
A palavra é o remo.

E o lirismo é outro remo.
As vezes andam harmônicos
As vezes andam dissonantes
E sonâmbulos a vagar por entre silêncios,
pausas e fonemas.
E, inconscientemente
revelam tudo que queríamos
e não queríamos dizer.

A poesia é uma canoa
E nos leva a flutuar sobre o improvável.
Ao amor clandestino.
Ao ódio discreto e destilado.
A gole seco da saudade.
E, a palavra entrecortada de pausa e dor.

E, a bordo de sua leveza
posso contemplar mares, insgnificâncias e
gavetas desarrumadas.
posso me contentar com segredos, com trajetos,
mapas e tesouros perdidos.

A juventude passou.
A maturidade passou.
Restou esse ar de dejà-vu
E leitura sussurrante do script já decorado.
A reprise de afetos e emoções.
E, ao final da jornada.

Quando o lirismo aporta à margem da solidão.
Vem o tempo e sorri
com a chuva miúda e redinha.
Transforma lembranças em eternidades
E lições em páginas de aprendizagens soltas pelo
chão do mundo.

Tomara que a canoa não vire.
Tomara que consiga navegar
pelos sete mil mares infinitos
de minha consciência.
E, que ainda acorde lúcida e pronta
para sobreviver
por apenas mais um minuto.
GiseleLeite
Enviado por GiseleLeite em 09/08/2019
Alterado em 15/08/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários