"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).

professora Gisele Leite

Diálogos jurídicos & poéticos

Textos


A frase original é “O inferno são os outros” é creditada ao filósofo existencialista Jean-Paul Sartre e, apontou que os infortúnios da convivência humana está mesmo intrínseco em nossa mísera essência humana.  Paul Valéry , outro poeta e filósofo também francês afirmou certa vez que: “A pessoa que julga não vai fundo de nenhuma questão”. Pois quando julgamos, interrompemos a capacidade de avaliar, eis porque estabelecemos em nós um tribunal e, no outro (é o acusado, ou pelo menos, o réu). De fato, quando apontamos  com o dedo indicador em riste para alguém, permanecem ainda quatro outros dedos direcionados para o próprio acusador. Portanto, há mais culpa no acusador do que propriamente no acusado. Quando julgamos, já não enxergamos mais, pois o outro passou a pertencer ao outro lado.  Essa divisão nos impede de sentir e aprofundar qualquer questão. Ademais, existem variações intensas e substanciais do mesmo ser ao longo do tempo, que pode de manhã gozar de plenitude indo até mesmo a decrepitude fatal na noite do mesmo dia. É preciso entender que impor limites aos outros e, até mesmo a si mesmo, não significa ofender.  É verdade que a lenta erosão dos relacionamentos nos faz perceber que o inferno são os outros, ou seja, está no outro. Mas, oculta, por sua vez. que também o paraíso pode estar no outro. Que tal, cultuarmos a empatia?
 

 
GiseleLeite
Enviado por GiseleLeite em 11/06/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
iDcionário Aulete