"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).
Textos


Confesso a eternidade das palavras  que pesa feito âncoras enferrujadas. Quando finalmente sintetizamos em palavras sentimentos, pensamentos, devaneios ou simples mensagens tudo fica tão mais leve. Tão mais lógico e racional. E, externando toda a bagagem... conseguimos ver além da curva.

Conseguimos enxergar, cavar e costumizar soluções. A palavra seja escrita ou
falada é uma "bala de prata" que é supostamente o único tipo de munição capaz de abater lobisomens, bruxas e outros monstros.

E a expressão "bala de prata" fora adotada como uma metáfora benfazeja que significa uma solução simples para problema complexo e obtendo firme eficiência. Prata é elemento químico metálico e seu nome vem do latim argentum, significando branco ou brilhante.

Apesar de ser metal macio e excelente condutor de eltricidade e calor, mostra-se mais resistente que o ouro que é maleável e, notadamente, um metal de cunhagem e devido ao seu forte brilho pode alcançar alto grau de polimento. A palavra é de prata, mas o silêncio é de ouro...

Uso meu silêncio para cunhar novas palavras e escritos, para trazer luz às ideias e a complexa arquitetura dos dias contemporâneos.

A prata seja ou não imbuída de poderes místicos ou não, atravessou o tempo como metal precioso. E, ainda hoje, há quem recorra aos artefatos de prata para se prevenir contra doenças e maus espíritos...

Recorra à prata, recorra à palavra não deixe sua alma padecer e adoecer. Fale, escreva, revele-se... a cada confissão... nos libertamos, ampliamos nosso espírito e conseguimos ter paz.
 
Gisele Leite
Enviado por Gisele Leite em 08/11/2018
Alterado em 09/11/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr