"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).
Textos


Eis aqui poemas industriais.

Sonhei uma arquitetura ideal
onde as rimas se encaixam
naturalmente aos sentimentos.
Que vão se deitar ao pôr do sol.

Tornei-me expert em ler almas
e decifrar espíritos
vagantes

Estamos a mercê do ciclo
constante de mudanças e ventos.

Há primaveras sem flores.
Há flores de plástico
Há emoções descartáveis
Há fúrias fingidas

É uma indignação estarrecida
Pois não conseguimos
sensibilizr o outro.

Os poemas automáticos
que surgem em série
com a numeração raspada.
A erosão do tempo
danifica a pele e os corpos

Envelhecemos e não ficamos sábios.
Ainda buscamos algo
que nem sabemos o quê

Quem foi que escreveu esse
script?

O poema se desfaz 
é final desconstruído
é um lego defeituoso 
que não se encaixa em nada

Há pontas inexplicáveis
O dodecardro traz apenas 
multifacetadas imagens.
Que traduzem personagens
fictícios e ambulantes.
Passageiros.

Personagens, perfis
e estereótipos.

O que você realmente
apresenta ao mundo?
Será mesmo você?
Não responda.
Apenas reflita.
Gisele Leite
Enviado por Gisele Leite em 13/03/2018
Alterado em 13/03/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr