"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).
Textos


Dispersão
Atravessando desertos, mares
e continentes inteiros.

Despertencimento

Retira-se do lugar, da cultura,
das lembranças e principalmente
das origens.
Dispersão.

Atravessando espaços.
Silêncios.
Ritos e rituais.

Então, cantarola um ritmo.
Uso um pandeiro.
Um atabaque.
Tomo banho de ervas
Queimo defumador.
Rezo para os orixás.

Minhas crenças
grudam nas contas do colar.
No colorido das saias.
No turbante

Nos cânticos.
Que perpassam aldeias.
Ultrapassam florestas.
Naufragam nos oceanos.
Esqueletos narram torturas.

Chagas e cicatrizes contam das dores.
E alma cativa a um corpo
esmorecendo.
Apaga-se da memória a infância.
A cantiga de ninar.

A luz da Lua vem e afaga
as lembranças.
Então crescem adultos
infantilizados.

A busca da infância
passada e requentada
nos umbrais.

Roupas viram farrapos.
Vínculos viram anéis
Sapatos viram vestígios.

Somos hoje,
o resto do que sobrou de ontem.
Seremos amanhã,
o resto do que sobrou de hoje.


Somos vestígios ainda vivos.
A tremular sob a batuta dos ventos
e tempestades.
E a repousar nas calmarias
do azul frígido do mar.
 
Gisele Leite
Enviado por Gisele Leite em 20/12/2017
Alterado em 12/03/2018

Música: Mercedes - Arthur Moreira Lima

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr