"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).
Textos


Você era um anjo caído do céu
Assim meio sem jeito
numa fauna agressiva
arrodeada de agruras

Havia silêncios e espinhos.
Almas vazias de afeto
a procura de um ninho.

Mas a sua doçura,
O seu encanto
a despertar curiosidade e.
alento, além de espanto.

Foi a melhor coisa perdida
que achei.

Afetos se encaixam misteriosamente
Olhos que se entreolham
dialogam secretamente
entre imagens, semânticas
e sentimentos.

Com o passar do tempo
o anjo cresceu
a candura e a doçura
foram substituídas
por firmeza e autonomia.

Sua altivez
por vez mal compreendida
era vista como outras coisas
como soberba
enfim...

A legenda nem sempre
compreensível é rejeitada
por não ser um puro reflexo.

A fauna continuava agressiva
agora mais envelhecida
porém não menos letal.

Venenos destilados pelos poros,
pelas palavras
e principalmente pelos olhares
que cortavam o momento
com a precisão de uma navalha

Sua mãe morreu.
Seu pai também morreu.
A maioria dos parentes estão no cemitério.
Enterrados e criando raízes.

As vezes penso que é melhor
passar o Natal por lá mesmo...
Entre conhecidos...
Mas seria uma ideia funesta
Seria triste mas seria
realista
 
Quando você chegou
era um anjo caído do céu
E, eu um ser metafísico
procurando entender
a existência.

Sorvendo dos céus
a lógica mágica 
dos seres.
Gisele Leite
Enviado por Gisele Leite em 20/12/2017
Alterado em 20/12/2017

Música: 07- abandono - Dilermando reis

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr