"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).
Textos


Espera relativa

Esperando a morte
Esperando o corte,
sem sangria,
sem hemorragia,
sem verborragia.

O silêncio corta a palavra
ao meio.
De um lado, a semântica.
De outro lado, a sintaxe.
De um lado, o signo.
De outro lado, o significado.

O paradoxo é o debate.
Arranha o papel a grafia,
da palavra escrita
Abortada da alma.

Escarrada do espírito
Em forma de pontuação,
Vírgula ou interrogação.

Aqui deitada
O mundo parece-me horizontal.
Deitado também.

Esperando o prognóstico da dor
Ou o diagnóstico da visão.
Que vê, mas não acredita.
Que toca, mas não dimensiona.
Que ouve, mas não entende.

Pois existem palavras inabaláveis.
Indecifráveis.
Enigma do enigma.

Enigma da interpretação
Da integração sombria
De uma consciência ativa
afogada num mar de
relatividades.


Gisele Leite
Enviado por Gisele Leite em 25/07/2017

Música: Mazurca - Choro - Almir Sater

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr