"O conhecimento é o mais potente dos afetos: somente ele é capaz de induzir o ser humano a modificar sua realidade." Friedrich Nietzsche (1844?1900).
Textos


As palavras se apagaram da mente.
Os escritos se borraram no papel.
A visão ficou turva.

Então em perfeito silêncio
Meditei sobre as algas,
sobre os parasitas e
os átomos
Que buliçosos estavam
a flutuar na imaginação diária
de menina.

Vestir saia.
Vestir blusa.
Amarrar os sapatos...
Pentear cabelo

Ritual
Embrião.
Botão de flor.
Raízes

Segredos submersos
Em terra,
Em nuvem,
Em almas
Que corroem silêncios.
Que corrompem.
Que compram sentimentos.

No mercado persa
O afeto é uma pérola.
O romance é um brilhante.
E, a imaginação uma jóia
inestimável.

Trocamos de peles.
Trocamos de dentes.
Trocamos de roupas.
Mas, não de kharmas.

Mil vidas,
MIl verdades.
Mil versões.
As mil e uma noites
de sóis negros e poentes.
A bailarina em cena
Aporta no espaço.
Pousa suave no chão
Feito pluma humana.
Etérea e humana.

Músculos musicais
Acariciam os ossos.
E a leveza.
Expande-se além do corpo.
Além das vestes.
E, no incêndio particular
de velhas convicções.
Rangem-se dores pungentes.


Palavras se apagam.
Escritos se traem
E a digitação é a ditadura
ortodoxa da tortura.
Diétetica.
Implacável e ortodoxa.

Escrever é inspiração
Digitar é gourmet.
E a materializar sonhos
Com areia, tijolos e cimento.

A areia conspira.
Os tijolos erigem.
E o cimento reúne 
tudo numa unção
escultural.
Gisele Leite
Enviado por Gisele Leite em 18/07/2017

Música: Entre Dos Aguas - Paco de Lucía

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr